12.02.2016 – STJ – Inclusão de consorciado no Serasa por cobrança de dívida sem valor apurado não enseja dano moral.

A inclusão do nome de um consorciado em atraso no cadastro do Serasa, em face de execução malsucedida, não gera pagamento de dano moral pela administradora de consórcio. A decisão unânime foi da Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) ao julgar um caso que aconteceu no Paraná.