17.03.2017 – Menor risco regulatório atrai capital externo para leilões

DCI

CAPA

17/03/2017

170317

O efeito positivo da redução do risco regulatório nos editais dos leilões dos aeroportos, realizados ontem, se repetido, pode garantir uma maior concorrência  nas próximas concessões de infraestrutura.

Os quatro aeroportos leiloados foram arrematados por R$3,72 bilhões, com ágio de 23% ao estabelecido pelo governo. A oferta mínima total, por sua vez, foi de R$754 milhões, com ágio de 93,75%. “O leilão teve interesse estrangeiro e conseguiu maior antecipação financeira. O modelo do governo se mostrou eficiente e deve ser repetido”, afirmou o sócio do escritório Emerenciano, Baggio e Associados – Advogados, Adelmo Emerenciano.

Segundo ele, a redução dos riscos regulatórios nos editais foi imprescindível para o sucesso do leilão e deve ser um exemplo para atrair investidores estrangeiros nas próximas concessões de infraestrutura. “Participar de múltiplos lotes e não ter o governo como um parceiro societário foram questões importantes”.

Apesar do resultado positivo, Emerenciano cita a falta de confiança dos empresários brasileiros. “Muitas empresas nacionais estão com falta de capital, mas o fato é que a perspectiva futura do estrangeiro é melhor”, destaca sobre a ausência de capital nacional no certame.

O protagonismo de estrangeiras deve se manter nas próximas concessões. Além de descapitalizadas, as grandes precisam assinar acordos de leniência – no caso das envolvidas na Lava Jato.