05.04.2018 – Votação do plano de recuperação do Hopi Hari será retomada nesta quinta-feira

Por G1 Campinas e Região

Discussões foram marcadas inicialmente para agosto de 2017, mas falta de quórum e até impasse entre acionistas impediu conclusão. Dívida de parque em Vinhedo gira em torno de R$ 400 milhões.

A votação do plano de recuperação do parque Hopi Hari, em Vinhedo (SP), será retomada nesta quinta-feira (5), após ter sido adiada três vezes. As discussões foram marcadas inicialmente para agosto de 2017, mas houve prorrogações por falta de quórum de credores, a pedido do parque após ele receber solicitação sobre documentos e em virtude de disputas internas.

O parque tem dívida de quase R$ 400 milhões com 1,7 mil credores, segundo o administrador judicial, Gilberto Giansante.

A assembleia deve começar a partir das 12h e a aprovação da proposta depende do aval de maioria simples, considerando-se total de classes envolvidas no processo: trabalhista, garantia real (empresas/profissionais), quirografários, além das micro e pequenas empresas. Relembre momentos que marcaram a trajetória do Hopi Hari.

O direito ao voto será concedido para quem participou do início da assembleia, em setembro de 2017, mas outros credores podem eventualmente acompanhar as discussões no teatro. O pedido de recuperação foi feito em agosto de 2016 e a reabertura do parque ocorreu no ano passado.

Impasse

Em meio ao impasse entre o empresário José Luiz Abdalla, acionista majoritário do Hopi Hari, e administradores do parque, incluindo o presidente José David, o juiz da 1ª Vara de Vinhedo, Fábio Marcelo Holanda, se manifestou em 28 de março no processo, por meio de despacho, para destacar que questões intrassocietárias não devem ser tratadas no processo de recuperação.

“Os interesses dos acionistas não se sobrepõem ao princípio da preservação da empresa e de sua função social, nem aos interesses da comunidade de credores.”

Além do plano judicial já apresentado, credores também podem propor outras sugestões na reunião, mas elas precisam ser debatidas por representantes do parque. Abdalla informou que participará da assembleia para levar um plano de recuperação alternativo ao que deve ser votado.

Em nota, o advogado do Hopi Hari no processo de recuperação, Sérgio Emerenciano, sócio do Emerenciano, Baggio e Associados – Advogados, destacou que houve intensificação das tratativas entre a equipe do parque e credores com objetivo de obter a aprovação do plano, portanto, a forma de pagamento das dívidas.

“Vale ressaltar que as questões societárias, quer seja pela lei, pelas inúmeras decisões do juízo que conduz o processo e dos próprios precedentes dos tribunais superiores, não são afetas ao procedimento”, diz texto. Em fevereiro, ele mencionou que há previsão de parcelamento da dívida.

Fonte: G1 Campinas